Richard Bach (Oak Park, EUA, 1936 - )



" Voar é um passo para expressar o espírito que todos nós
sentimos e que é ilimitado. "
Richard Bach
Quem imaginaria que o maior sucesso do escritor, Fernão Capelo Gaivota, publicado em 1970, foi recusado por todas as editoras de Nova York?
Para ele, entretanto, obstáculos como esse, que surgem quando buscamos realizar aquilo que amamos, fazem parte do aprendizado.
O que importa, segundo ele, é seguir o que o coração está pedindo, pois a vida se encarregará de nos dar de presente pequenas coincidências que nos ajudarão a perseverar em nossa caminhada.
Se há uma linha que corre por todos os meus livros é a da descoberta daquilo que nós realmente somos, dos dons e poderes que nós temos na ponta dos nossos dedos. Todos nós sentimos isso quando crianças. Todo mundo se sente de alguma maneira especial, mas assim que nós aprendemos a falar e crescemos em sociedade, muito freqüentemente nós somos rebaixados. Então nos dizem que há bilhões de pessoas no planeta, que não somos nada de especial. Então muitas pessoas jogam fora aquela pequena chama. E talvez aquela chama seja diminuída e só sobre uma faísca. Mas nós podemos em qualquer tempo da nossa vida lembrar dela, nos permitindo fazer o que nós sempre quisemos fazer. O que cabe a nós fazer não é o que as outras pessoas queriam que nós fizéssemos. É o que nós sentimos que sempre amamos. Acho que esta é a chave para viver uma vida alegre, mas não é uma vida fácil.
Texto da Jornalista: Débora Lerrer Entrevista concedida a Planeta Web

Um comentário:

Vanessa disse...

Oi, Magali, obrigada por atender ao convite para a coletiva. Livro é a sua praia, né?

abraço