"Meus pensamentos são estrelas que não consigo arrumar em constelações."
John Green





 John Michael Green, nascido em agosto de 1977, formou-se em Inglês e em Estudos Religiosos; depois de terminar a faculdade começou a dar assistência religiosa para crianças em um hospital infantil,. isso o ajudou, anos depois, a escrever o sucesso literário A Culpa é das Estrelas.
Green morou por muito tempo em Chicago, onde trabalhava como crítico literário. Enquanto ele trabalhava, também se dedicava ao seu primeiro livro "Looking for Alasca", que foi lançado em 2005 e, logo, ganhou o premio literário Michael L. Printz da America Library Association entre outros prêmios. Os direitos deste livros foram vendidos a uma empresa cinematográfica, mas pelo visto não saiu ainda do papel.
Seus próximos livros foram, respectivamente, "O Teorema de Katherine," lançado em 2006, e  ele ajudou a escrever "Let it Snow" juntamente com Lauren Myracle e Maureen Johnson. Seu terceiro livro (sozinho), foi "Papers Town" (2008); depois trabalhou com o autor Levithan no livro Will Grayson, Will Grayson.
Seu último sucesso,  o livro "A Culpa é das Estrelas", que com uma estória marcante emocionou de verdadeiramente os leitores. Um filme baseado na obra está sendo produzido.

Obras: 

1 - A Culpa é das Estrelas,
2-  Will & Will:,
 3- O Teorema de Katherine:,
4-  Cidades de Papel:,
5-  Quem é Você Alasca,
6-  Deixe a Neve Cair:
7- Looking For Alaska

Fonte; http://euelivros.blogspot.com.br/

* Religião




  1. "Não se sinta mal se algumas pessoas só lembram de voce quando elas precisam, sintam-se privilegiado por voce ser a luz que vem à mente delas quando elas estão na escuridão. " RubensSaraceni





RubensSaraceni  É um m édium e escritor brasileiro, nasceu em Osvaldo Cruz em São Paulo em 1951, e há mais de 30 anos exerce sua mediunidade e faz seus estudos no campo da espiritualidade. Seus inúmeros livros já publicados são psicografados, ditados e orientados pelos Mestres. Sua jornada, segundo conta, foi iniciada no espiritismo de "mesa branca", passando posteriormente para a Umbanda, onde se tornou Sacerdote de Umbanda Sagrada.
Há muitos anos, o médium Rubens Saraceni, que tem uma enorme quantidade de livros psicografados e dezenas deles publicados, recebeu um pedido dos Mestres da Luz, Guias de Lei e de Umbanda, no qual solicitavam que as informações reveladoras, por eles transmitidas, não fossem apenas para seu bel prazer, e sim para que, por meio dele, o conhecimento se multiplicasse. Com isso, Rubens começou a ministrar o curso de Teologia de Umbanda, um curso simples e teórico, visando a uma melhor formação do médium umbandista em relação aos Fundamentos da Umbanda.
Algumas Obras: 

Umbanda Sagrada - Religião - Ciência - Magia - Mistérios - 3ª Edição,
O Guardião da Sétima Passagem - a Porteira Luminosa,
Aprendiz-Sete - O Filho de Ogum,
Decanos, Os - Os Fundadores, Mestres e Pioneiros da Umbanda,
Entre outras..
Fonte: Wikipedia

* Literatura Brasileira



Pois o belo muda, o saber muda, a inteligência muda, a medida muda. Mas o desejo é inalterável.” 
Rubem Fonseca


Nascido em Juiz de Fora, Minas Gerais, em 11 de maio de 1925, José Rubem Fonseca é formado em Direito, tendo exercido várias atividades antes de dedicar-se inteiramente à literatura. Em 31 de dezembro de 1952 iniciou sua carreira na polícia, como comissário, no 16º Distrito Policial, em São Cristóvão, no Rio de Janeiro. Muitos dos fatos vividos naquela época e dos seus companheiros de trabalho estão imortalizados em seus livros. Aluno brilhante da Escola de Polícia, não demonstrava, então, pendores literários. Ficou pouco tempo nas ruas. Foi, na maior parte do tempo em que trabalhou, até ser exonerado em 06 de fevereiro de 1958, um policial de gabinete. Cuidava do serviço de relações públicas da polícia. Em julho de 1954 recebeu uma licença para estudar e depois dar aulas sobre esse assunto na Fundação Getúlio Vargas, no Rio. Na Escola de Polícia destacou-se em Psicologia. Contemporâneos de Rubem Fonseca dizem que, naquela época, os policiais eram mais juízes de paz, apartadores de briga, do que autoridades. Zé Rubem via, debaixo das definições legais, as tragédias humanas e conseguia resolvê-las. Nesse aspecto, afirmam, ele era admirável. Escolhido, com mais nove policiais cariocas, para se aperfeiçoar nos Estados Unidos, entre setembro de 1953 e março de 1954, aproveitou a oportunidade para estudar administração de empresas na New York University. Após sair da polícia, Rubem Fonseca trabalhou na Light até se dedicar integralmente à literatura. É viúvo e tem três filhos.


LIVROS PUBLICADOS NO BRASIL
:

Os prisioneiros (contos, 1963),
A coleira do cão (contos, 1965)
Lúcia McCartney (contos, 1967)
O caso Morel (romance, 1973)
Feliz Ano Novo (contos, 1975)
O homem de fevereiro ou março (antologia, 1973)
O cobrador (contos, 1979)
A grande arte (romance, 1983)
Bufo & Spallanzani (romance, 1986)
Vastas emoções e pensamentos imperfeitos (romance, 1988)
Agosto (romance, 1990)
Romance negro e outras histórias (contos, 1992)
O selvagem da ópera (romance, 1994)
Contos reunidos (contos, 1994)
O Buraco na parede (contos, 1995)
Romance negro, Feliz ano novo e outras histórias, Editora Ediouro, Rio de Janeiro, 1996.
Histórias de Amor (contos, 1997)
Do meio do mundo prostituto só amores guardei ao meu charuto (novela, 1997)
Confraria dos Espadas (contos, 1998)
O doente Molière (novela, 2000)
Secreções, excreções e desatinos (contos, 2001)
Pequenas criaturas (contos, 2002)
Diário de um Fescenino (contos, 2003)
64 Contos de Rubem Fonseca (contos,2004)
Ela e outras mulheres (contos, 2006)
O romance morreu (crônicas, 2007)

Fonte: http://www.releituras.com/rfonseca_bio.asp

* Literatura Estrangeira







“Como amar de verdade a pessoa que está comigo, se não consigo esquecer alguém que ficou no passado?”.
Emily Giffin










Emily Giffin é formada  em direito, pela Wake Forest University e pela Escola de Direito da Universidade de Virgínia. Depois de trabalhar em uma empresa de advocacia por vários anos, mudou-se para Londres para escrever em período integral. 
Autora de quatro romances indicados a best-sellers pelo New York Times .
Vive hoje em Atlanta com seu marido e três filhos.
Autora de livros chick lit, escreve especificamente sobre relacionamentos e as emoções que estes proporcionam. 


Obras :
O Noivo da Minha Melhor Amiga,  
Presentes da Vida, 
Baby Proof e Ame o que É Seu,
Coisas do Coração,
Questões do Coração,
Ame o que é seu...
Entre Outros...
Fonte : Skoob

* Literatura Brasileira




"O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim: esquenta e esfria,
aperta e daí afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem."
João Guimarães Rosa



João Guimarães Rosa (Cordisburgo27 de junho de 1908 — Rio de Janeiro19 de novembro de 1967), foi um dos mais importantes escritores brasileiros de todos os tempos. Foi também médico e diplomata1 .
Os contos e romances escritos por Guimarães Rosa ambientam-se quase todos no chamado sertão brasileiro. A sua obra destaca-se, sobretudo, pelas inovações de linguagem, sendo marcada pela influência de falares populares e regionais que, somados à erudição do autor, permitiu a criação de inúmeros vocábulos a partir de arcaísmos e palavras populares, invenções e intervenções semânticas e sintáticas2 .
Foi um dos mais importantes escritores brasileiros de todos os tempos. Foi também médico e diplomata. Os contos e romances escritos por Guimarães Rosa ambientam-se quase todos no chamado sertão brasileiro.

* Auto-Ajuda



Ser simples é poder ver na natureza uma forma de diversão, sem nem mesmo ter ido ao parque.
É tirar proveito daquilo que nos é dado por natureza.
Ser simples é se libertar de tudo aquilo que é empregado pelo pensamento coletivo.
É empregar valores nas coisas que você pode desfrutar pelo modo natural da existência.
Carlos Moraes





Nascido em LLavras do Sul em 1941, Carlos Moraes foi ordenado sacerdote em 1966. Em 1973, Dedicou- se ao jornalismo em São Paulo, onde foi repórter da revista Realidade e editor das revistas Psicologia Atual e Ícaro Brasil, onde trabalha atualmente. Além de um livro de crônicas, O Lobisanjo (Vozes 1970).
publicou algumas obras infanto-juvenis.

  Obra: 
Como Ser Feliz Sem Dar Certo ;

Fonte: Google.

* Literatura Brasileira




“O que é Isso Companheiro ?”
      Fernando Gabeira




Fernando Gabeira, escritor, jornalista e ex-deputado federal pelo Rio de Janeiro (1998-2010), nascido em 1941, é mineiro de Juiz de Fora e carioca por opção desde 1963. É pai de duas filhas: Tami e Maya.
Destacou-se como jornalista, logo no início da carreira, na função de redator do Jornal do Brasil, onde trabalhou de 1964 a 1968. Os colegas de redação diziam que o estilo marcante dos textos de Gabeira podia ser reconhecido até em bilhetes. No final dos anos 60, ingressou na luta armada contra a ditadura militar. Foi preso e exilado.
Em dez anos de exílio, esteve em vários países. Testemunhou no Chile, em 1973, o golpe militar que derrubou Salvador Allende. Mais tarde, retrataria a queda e o assassinato de Allende em roteiro para a TV sueca. Na Suécia, país onde viveu mais tempo durante o exílio, exerceu desde o jornalismo, principalmente na Rádio Suécia, até a função de condutor de metrô, em Estocolmo.
Obras: 
O Que é Isso Companheiro? ;
Onde Está Tudo Aquilo Agora? Minha Vida Na Política;
Manual de Sobreviventes;
Boa Companhia Crônica;
Entre outras...
Fonte: http://www.travessa.com.br/

* Literatura Brasileira ( Catarinense)









"Quando  escrevo sobre boas e bonitas, é porque ninguém, até hoje, pôde provar que toda bruxa é feia e má."
Neidi Rodrigues 







Neidi Rodrigues: Nasceu em 20/11/1939, natural de Ituporanga - Santa Catarina .Autodidata 
como tantos outros, abraçou o encantado legado de Franklin Cascaes, produzindo esta criativa obra literária. Além da originalíssima concepção dos chakras, desvela as crendices, transmite as benzeduras e, entre tantas revelações, oferece encantos e simpatias, costumes tão apreciados que são passados de geração para geração. A autora não é uma mulher que faz bruxarias, mas é feiticeira, mágica e, certamente, lida com forças sobrenaturais. Seu bruxear é a arte da fascinação, cujo magnetismo vai deliciar a todos os que lêem.
Faleceu em 17/06/2010

Obra: 
Bruxas e Magia  da Ilha de Santa Catarina 
Fonte: www.academiadeletrasdepalhoca.com.br

* Literatura Estrangeira




Henri Charrière 


  • Falecimento29 de julho de 1973Madrid, Espanha






  • Henri Charrière foi um escritor francês, autor do famoso livro Papillon, posteriormente transformado em filme. Foi um ex-militar da Marinha Francesa, transformou-se em vagabundo e aplicava pequenos golpes em Paris, por volta dos anos 1930

  • Foi um ex-militar da Marinha Francesa, transformou-se em vagabundo e aplicava pequenos golpes em Paris, por volta dos anos 1930. Foi condenado injustamente à pena de prisão perpétua pelo assassinato de um rufião e mandado para o exílio na Guiana Francesa, mais especificamente a Ilha do Diabo, onde conheceu outros personagens os quais participaram de seu livro lançado nos anos 1960.
    Charrière gastou praticamente todo o dinheiro ganho com o livro e o filme Papillon na produção de outro filme que foi um fracasso total, morrendo pobre e destruído pela bebida, em 1973.
    Farsa: Considerada como a "maior história verídica de fuga e aventura alguma vez escrita", o famoso livro " Papillon ", de Henri Charriere, parece não ser aquilo que sempre pareceu ser. Vários escritores[quem?], que se aprofundaram no assunto da vida do escritor, relatam que na realidade, Charriere foi um impostor, que se apropriou da história do verdadeiro escritor, René Belbenoit, que viveu e escreveu sua vida na ilha do Diabo.
  • Obra
  • Papillon  - O Homem que Fugiu do Inferno
  • Fonte: google.com.br
  • * Literatura Brasileira







    “A história do Brasil ainda está por ser escrita. Temos de ousar, buscar caminhos que nos levem a novas conclusões. Não podemos nos contentar com a história oficial”
    Jorge Caldeira, historiador e escritor




    Jorge Caldeira (São Paulo20 de dezembro de 1955), é escritor, doutor em Ciência Política, mestre em Sociologia e bacharel em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.
    Sócio-fundador e Diretor da Mameluco Produções Artísticas  (Editora Mameluco), é igualmente um profissional da área jornalística e editorial. Foi publisher da Revista Bravo!, consultor do Projeto Brasil 500 Anos, da Rede Globo, editor-executivo da Revista Exame, editor do Caderno Ilustrada e da Revista da Folha, do jornal Folha de S. Paulo, editor de economia da Revista Isto Ée editor da Revista do Cebrap. 
    Ocupa a cadeira nº 18 da Academia Paulista de Letras
    Caldeira e a Mameluco Produções foram responsáveis pela digitalização da obra completa de José Bonifácio, disponível no portal Obra Bonifácio. 
    É autor do best seller Mauá: um empresário do Império, publicado pela Companhia das Letras.
    Obras:
    • Noel Rosa, de Costas para o Mar (Brasiliense, 1982)
    • Mauá, Empresário do Império (Companhia das Letras, 1995)
    • Viagem pela História do Brasil (Companhia das Letras, 1997)
    • A nação mercantilista: ensaios sobre o Brasil (Editora 34, 1999)
    • Diogo Antonio Feijó (Organização - Editora 34, Coleção Formadores do Brasil, 1999)
    • Ronaldo: glória e drama no futebol globalizado (Editora 34, 2002)
    • José Bonifácio de Andrada e Silva (Organização - Editora 34, Coleção Formadores do Brasil, 2002)
    • O banqueiro do sertão - Vol.1: Mulheres no caminho da Prata; Vol.2: Padre Guilher (Editora Mameluco, 2006)
    • A construção do samba (Editora Mameluco, 2007)
    • Ideias e consequências (diversos autores - Editora Sulina, 2007)
    • Brasil - a história contada por quem viu (Editora Mameluco, 2008)
    • História do Brasil com empreendedores (Editora Mameluco, 2009)
    • Fonte : http://pt.wikipedia.org/wiki/Jorge_Caldeira